Perseguição na praia e estacionamento privado



Há décadas, durante quatro meses de veraneio, homens e mulheres do povo aproveitam para engordar suas poucas finanças familiares. Gastam um dinheirinho para fincar suas barracas nas areias do Cacau, outros aproveitam para arrecadar uns trocados no estacionamento logo ao lado da descida para a praia.


Mas este ano, um mi$tério se instalou em torno do empreendimento público e novos atores surgiram da fumaça, com força estranha, para riscar faca no chão da gente simples.


A quem interessa a proibição de veículos estacionarem no estacionamento dos resignados trabalhadores que tiram seu sustento honestamente do turismo?

Não queremos acreditar que haja um conluio para prejudicá-los, nem mesmo que alguém (ou alguns) da Prefeitura queira(m) privilegiar o estacionamento particular que funciona no início da rampa que dá acesso à praia. Não, caros amigos, não acreditamos em ajuntamento com outros fins que não sejam os interesses dos mais pobres, dos que trabalham debaixo de sol e da inclemente mão poderosa do Poder Público.


Também não acreditamos, diletos irmãos, que a palavra do prefeito Assis Ramos é como vapor de pingo d’água em frigideira quente.


Ainda não acreditamos nestas duas dissertações de mente conspiratória. Mas...


O prefeito esteve recentemente na praia, acompanhado de vereadores, e liberou o estacionamento público, mais barato e tocado pelos trabalhadores que estão ali tem era. Eis que, ouvidos de prepotência, ignoraram as ordens do chefe.


Ontem, quinta-feira, 17 de agosto, mais uma vez garrotearam a garganta dos humildes. De acordo com justas línguas, isolaram os modestos concorrentes e, dane-se!, quem quiser que vá reclamar para o bispo. Sobrou até para os vereadores, a quem os soberbos deram de ombros.


Mas há atitude e fala que encontram seu muro. A medida rachou a base do prefeito e vem chumbo por aí.


Como diz o ditado sertanejo, foi covardia maior que “cobra que morde cego”.   

Clayton Noleto autoriza construção da nova Praça da Bíblia

Na 5ª feira, o secretário vistoriou as obras da MA-318, que liga Bom Jardim a São João do Carú


O secretário estadual de Infraestrutura, Clayton Noleto, estará neste sábado em Imperatriz para assinar a ordem de serviço de construção e urbanização da nova Praça da Bíblia (Bacuri) e reforma da quadra esportiva da Escola Nascimento de Morais. Estará acompanhado do deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB), autor da emenda que garantiu recursos para a construção da nova praça.

A agenda do secretário começa às 9h30 da manhã, com a assinatura da ordem de serviço. Logo após, ele se desloca para o Santa Rita, onde vistoria obras do programa Mais Asfalto.

No final da manhã, acompanha o prefeito Assis Ramos em visita ao programa da Prefeitura “A Gente que Faz”, ginásio e posto de saúde, no bairro Ouro Verde.

MA-318
   
Na manhã de quinta-feira (17), juntamente com a equipe técnica da Sinfra e da Cobrap Engenharia, Clayton Noleto vistoriou a obra de implantação da MA-318, que interliga os municípios de Bom Jardim e São João do Carú.

São 86 quilômetros de via que beneficiam diretamente cerca de 30 mil pessoas que viviam no isolamento, principalmente durante o inverno, quando a única rota de saída era pelo Rio Carú. Além da estrada, a Sinfra está construindo 4 pontes.

A obra está 80% concluída e até o final deste ano o governador Flávio Dino fará a entrega. “Um investimento firme e dedicado do Governo do Maranhão para ajudar a região”, destacou o secretário em sua página no Facebook.

MA investe em infraestrutura e garante criação de postos de trabalho

Investimentos do Governo do Estado em infraestrutura ajudam na geração de empregos (Foto: Jorge Ribeiro)
A Nota Mensal de Mercado de Trabalho no Maranhão referente ao mês de julho deste ano, elaborada pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), foi divulgada nesta quarta-feira (17).  Demonstra que o Maranhão obteve o segundo melhor saldo de empregos formais do Nordeste e o sétimo do país com a geração de 1,6 mil postos de trabalho. A versão completa da nota pode ser acessada no link: http://imesc.ma.gov.br/portal/Post/view/21/175
 
Segundo os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o emprego formal maranhense registrou uma abertura de 1.567 postos de trabalho em julho de 2017, configurando o terceiro mês consecutivo de resultado positivo, levando o acumulado do ano a 2,2 mil demissões líquidas, contra 12,6 mil no mesmo no mesmo intervalo de 2016.

O destaque no mercado formal em julho de 2017 foi para o setor da Construção Civil, que registrou 1.020 admissões líquidas, com contribuição expressiva da atividade Construção de Edifícios, a qual registrou 846 novas vagas em São Luís. Destaque também para a Indústria de Alimentos e Bebidas, que registrou 1,1 mil aberturas de vagas na atividade Fabricação de açúcar em Coelho Neto.

Segundo o economista do Imesc, Geilson Pestana, os dados do Caged indicam que o Maranhão está seguindo a tendência nacional de recuperação do emprego formal. “Considerando o resultado dos últimos quatro meses, a Construção Civil foi o setor que mais empregou. Foram gerados 2,5 mil postos de trabalho. Tendo em vista a posição de destaque do setor em julho, especialmente em São Luís, podemos ressaltar, que os investimentos do Governo Federal e do Governo do Maranhão de cerca de R$ 100 milhões na construção de casas e apartamentos pelo programa de moradias dignas, exerceu contribuição expressiva para o resultado do setor”, explica o economista.

No mercado de trabalho formal brasileiro observou-se a criação de 35,9 mil postos de trabalho em julho de 2017. Trata-se do melhor resultado para o mês desde 2013, quando foram registradas 41,5 mil admissões líquidas. Em termos setoriais, o saldo de empregos foi alavancado pela Indústria de Transformação, Comércio, Serviços e Agropecuária. Por outro lado, os setores dos Serviços Industriais de Utilidade Pública, Administração Pública perfizeram o maior número de desligamentos líquidos.

No recorte geográfico, os dados do Caged apontam que o Centro-Oeste liderou a criação de vagas com 12,2 mil novos postos de trabalho em julho de 2017, enquanto a região Sul obteve o pior resultado, com o fechamento de 62 vagas. No que se refere às Unidades da Federação que compõem a Região Nordeste, observa-se que o Maranhão obteve o segundo melhor saldo da região e o sétimo do país no mês.

Flávio Dino e Ciro Gomes participam de debate em SL

Ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes com o governador do MA, Flávio Dino, em foto de arquivo


O governador Flávio Dino (PCdoB) participa nesta sexta (18/08), às 17h, no auditório Fernando Falcão – Assembléia Legislativa, do debate: “Crise Política e crise econômica - A necessidade de um projeto nacional de desenvolvimento”. 

O evento faz parte da Semana do Economista 2017 e contará também com a presença de Ciro Gomes (PDT) ex-governador do Ceará, ex- Ministro da Fazenda e ex- Ministro da Integração Nacional.  

Serviço

O que: Debate sobre Crise Política e crise econômica - A necessidade de um projeto nacional de desenvolvimento
Quando: Hoje (18/08) às 17h
Onde: Auditório Fernando Falcão – Assembléia Legislativa

Maranhão sediará o mais importante evento rodoviário do Brasil

O presidente da ABDER, Henrique Luduvice e o governador Flávio Dino, em visita ao Palácio dos Leões. (Foto: Divulgação)
Pela primeira vez, o Maranhão sedia o mais importante evento do setor rodoviário no Brasil. O 20º Encontro Nacional de Conservação Rodoviária (Enacor) ocorre entre 21 e 24 de novembro, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís.

O Enacor é realizado pela Associação Brasileira dos Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem (ABDER) e, neste ano, conta com a parceria do Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

Em sua vigésima edição, o evento promove o debate de assuntos como mobilidade urbana, infraestrutura e logística de transporte. Para dar conta da complexidade de temas, o 20º Enacor abriga em sua programação o 2º Fórum Rodoviário, de Trânsito e de Mobilidade; o 1º Fórum de Logística Multimodal e o 1º Expoenacor.

Serão minicursos, palestras, apresentações de trabalhos técnico-científicos e exposição de materiais, equipamentos e serviços. Empresários, gestores públicos, estudantes e profissionais são o público-alvo do encontro.

De acordo com o presidente da ABDER, Henrique Luduvice, nomes de importância nacional e internacional estarão presentes no Enacor para disseminar novas tecnologias aplicadas ao desenvolvimento da logística e infraestrutura.

“Infraestrutura e logística são temas fundamentais para o desenvolvimento social e econômico de um estado”, diz Henrique Luduvice. “O evento será no Maranhão pelos grandes investimentos que o governo realiza nessas áreas”, afirma.

O vice-presidente da MOB, Juliano Latterza, apresenta projeto de mobilidade a Henrique Ludovice. (Foto: Divulgação)

Mobilidade

Segundo o presidente da MOB, Artur Cabral, ações de mobilidade urbana desenvolvidas no estado serão destaque no evento, como o Projeto Travessia, as linhas de ônibus do Expresso Metropolitano e a instalação do transporte coletivo do tipo BRT.

“As obras do BRT, projeto de mobilidade urbana que vai modernizar o sistema viário da Ilha de São Luís, iniciam ainda esse ano”, diz Artur Cabral. O programa de infraestrutura Mais Asfalto, que está recuperando 3 mil km de vias em todo o estado, também será apresentado ao público.

Logística e infraestrutura

O avanço da logística de transporte com a atual gestão à frente dos portos do Itaqui e Ponta da Madeira é outro aspecto a ser evidenciado no encontro. Nos dois últimos anos, a redução do tempo de espera no Itaqui gerou lucro de R$ 111 milhões, o maior da história do porto. Eficiência esta que irá permitir aportes de R$ 1,3 bilhão nos próximos dois anos.

Além da MOB, as secretarias de Infraestrutura (Sinfra) e Cultura e Turismo (Sectur) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) representam o governo no Enacor. A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) também marca presença, por meio de prefeitos e gestores municipais.

Inscrições

Para participar do Enacor, basta acessar www.enacor.com.br e fazer a inscrição. Mais informações podem ser obtidas no próprio site do evento, pelo telefone (098) 3254-0347 ou pelo e-mail 20enarcorma@gmail.com. Estão disponíveis 1.500 vagas.

Hospital de Ortopedia vai permitir 9.600 cirurgias a mais



Com a decisão de alugar uma estrutura já existente para instalar o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), a Secretaria Estadual de Saúde permite que sejam realizadas 9.600 cirurgias a mais do que se fosse construído um novo prédio. Isso porque a construção de uma nova estrutura levaria em média três anos.

“Hoje temos uma demanda reprimida por ortopedia na capital. São Luís tem apenas 16 leitos de ortopedia, que estão funcionando dentro do Hospital Geral”, afirma Thaís Farias, secretária-adjunta de Engenharia da Secretaria de Saúde. “Vindo para cá, conseguimos ampliar, com uma agilidade que é permitida pelo aluguel”, afirma Thaís.


Ao fazer a reforma, que permitirá iniciar os serviços um ano após o aluguel, a Secretaria de Saúde vai começar a oferecer os serviços de ortopedia dois anos antes do que se optasse pela construção.

Há também uma economia de investimentos: a construção de estrutura nova de um hospital do mesmo porte é orçada em cerca de R$ 10 milhões – apenas a estrutura física, sem equipamentos. A reforma da unidade alugada foi orçada em menos de R$ 1 milhão, sendo que alguns equipamentos já estão incluídos no aluguel. “Camas adaptadas, por exemplo, já não teremos de comprar porque estão dentro do imóvel”, afirma Thaís.


Com a antecipação da obra, a Secretaria de Saúde vai poder realizar quase 10 mil cirurgias ortopédicas a mais. Isso porque o hospital, com 44 leitos, incluindo UTI, terá capacidade para fazer 400 cirurgias por mês. “Estamos ampliando todo o serviço de ortopedia do estado, tanto do interior quanto da capital”, explica Thaís.

Fonte: Agência de Notícias do Governo do MA
Fotos: Hadson Chagas

Perseguição na praia e estacionamento privado

Há décadas, durante quatro meses de veraneio, homens e mulheres do povo aproveitam para engordar suas poucas finanças familiares. Gas...